#TBT: Costa e Silva, vice de Menezes é acusado de tocar em partes íntimas de mulher em casa noturna

O Patriota anunciou durante a convenção desta quarta-feira, 16, o coronel de reserva do Exército Brasileiro Alfredo Alexandre de Menezes Júnior, como o candidato ao cargo de Prefeito de Manaus. O presidente nacional do Patriotas, Adilson Barroso, chegou a lançar o nome do deputado Felipe Souza para o cargo, mas em junho deste ano, convidou também o coronel Menezes e, na reta final escolheu o coronel para o cargo majoritário de Manaus.

Até aí, nada de novo nos bastidores da política. A novidade não muito agradável para os eleitores, foi o lançamento do vice-prefeito do Coronel Menezes.

O delegado Costa e Silva foi apresentado oficialmente como vice na chapa de Menezes, o que deixou todos surpresos. O motivo seria o fato de Costa e Silva ter uma reputação manchada por abuso de autoridade e envolvimento em um caso de assédio sexual, ocorrido no ano de 2017.

Vamos relembrar o caso: O delegado Costa e Silva e outros quatro delegados foram acusados por um casal, que comemorava um aniversário em uma casa de show, no dia 12 de setembro de 2017, por volta das 23h, na avenida do turismo, bairro Tarumã, zona oeste de Manaus.

Segundo relatos das vítimas, e de testemunhas, colhidos na época, a confusão teve início com um ato libidinoso praticado por um desses delegados contra a vítima. A mulher, que não quis se identificar com medo de represália, estava comemorando o aniversário do esposo nessa casa noturna, quando supostamente, o delegado se aproximou dela, e a tocou nas partes íntimas, o marido cobrou satisfação do delegado, que prontamente sacou a arma e aponto para o casal, ameaçando-os.

Os seguranças da casa foram acionados e colocaram o casal para fora da casa. Os outros delegados que estavam com Costa e Silva iniciaram uma discussão e ameaçaram o casal, um deles, pegou a mulher pelo pescoço e apontou a arma para a sua cabeça. Os outros policiais, ameaçaram colocar drogas no carro do marido da vítima, para incriminá-lo.

Segundo João Tayah, o delegado que instaurou o inquérito na época, todas as providências cabíveis estariam sendo tomadas, embora em sigilo, com o intuito de proteger a corporação.

Mas a verdade é que não foi isso que aconteceu. Três anos se passaram e nenhuma providência foi tomada. O Delegado de Polícia apontado como o principal acusado e abusador da vítima, logo após o ocorrido, viajou de férias para o caribe e debochou das autoridades e da população. É o que se viu por meio de suas redes sociais.

Os indícios e as provas apresentadas por testemunhas eram suficientes para o imediato afastamento dos envolvidos, além de promoverem a apreensão das armas institucionais utilizadas e das respectivas carteiras funcionais dos acusados.

Com esse caso de abuso de autoridade e assédio sexual cometido pelo delegado Costa e silva, fica a dúvida, será que ele é o vice que deveria estar ao lado do Coronel Menezes?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui