TBT: Relembre o dia em que o candidato Henrique ‘Cabeção’ foi à feira mandar feirante ‘tomate cru’

Prestes a irmos às urnas como quem vai ao banheiro após uma feijoada de domingo, decidimos relembrar alguns causos de figurinhas infames no imaginário amazonense, que também concorrem ao pleito municipal de 2020, ‘para amenizar o dano da louça’. Como é o caso do personagem de hoje, Henrique ‘cabeção’ Oliveira (Sem partido), esse ano candidato a vereador de Manaus, e hoje vamos relembrar um pouco do seu passado.

Henrique Oliveira é mandrião daqueles que não servem nem de mau exemplo. Nasceu em Florianópolis (SC), e trilhou o típico caminho do politico de carreira no Brasil. Começou trabalhando como Radialista, veio para Manaus em 1994, trabalhou em alguns veículos de comunicação locais, e teve seu primeiro mandato como vereador, em 2008.

Mas foi em 2014 que ele entraria para a história como sendo coadjuvante de um dos governos mais criminosos da história do estado. Quando se elegeu como vice governador do estado juntamente com José Melo (Presidiário), na chapa, que seria cassada, anos depois, Henrique Oliveira teve destaque por ser um baita frouxo, e tirar o seu da reta na primeira oportunidade.

Na época, o STF confirmava a cassação da chapa que o elegeu vice por compra de votos no TRE-AM (Tribunal Regional Eleitoral). Para a Justiça Eleitoral, os dois se elegeram em 2014 fazendo uso de caixa 2. Na ocasião, o ‘cabeçudo’ afirmou “Também fui pego de surpresa. Na verdade, como sempre fui alijado desse processo todo de governabilidade, nunca participei do governo, era uma figura decorativa, Deus me deu um livramento

Mas Henrique Oliveira sempre foi um homem afortunado, e tinha crédito de sobra pra parcelar essa vergonha em até 10 vezes, sem juros. Disposto a provar que nada é tão patético que não possa dar pena, esse escândalo de corrupção foi musicado por ele mesmo, obviamente. o parlamentar decidiu que o momento só poderia ser apaziguado com musica gospel. Foi quando lançou o seu megahit da vergonha alheia ‘Diante de ti’, falando sobre “os momentos difíceis que passei e que ainda atravesso. Som com muita fé” de acordo com ele, óbvio.

A tentativa foi uma medida desesperada de apelar a emoção, e a fé alheia para retratar sua imagem criminosa, em decorrência dos crimes que cometeu no governo do estado, juntamente com o seu parceiro de crime, o ex governador José Melo (Que tá preso).

Confira aqui um pouco de como foi difícil ser amazonense em 2017:

Mas como diz o ditado, sábio é quem pede a Deus por paciência. Ridicularizado, enfezado, com o sangue nos olhos, Henrique Oliveira, no dia 24 de agosto, decidiu que era dia de feira e assim imortalizou o inicio de um episódio lusitano na politica amazonense.

No dia de sua cartase, um vídeo gravado por populares flagrou o ex-Vice Governador, na época candidato à deputado federal pelo Partido Republicano da Ordem Social (PROS), xingando um feirante na Manaus Moderna.

Confira esse momento histórico:

Henrique ‘cabeça de nóis todos’ Oliveira não é uma homem de rigor moral, porém sua figura pândega não pode ser reduzida a inofensiva . Henrique é uma ameaça, uma marionete. É responsável por ter restringido a possibilidade de eleições diretas no Amazonas, pelo STF. Ele manchou o nosso estado, sua traição fez o Amazonense soar como um mentecapto que elege bandidos descarados, vergonhosos.

Sua maior característica é o cinismo, sua maior ambição é o poder e a vida fácil. É daquele tipo de parlamentar que não abre mão de privilégios, age por interesses que o elegeram. Um sujeito que não podemos receber na Câmara Municipal de Manaus em 2021.

Com informações de G1, Amazonas Atual, Am1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui