Mulher dá à luz em calçada horas depois de deixar maternidade

Uma mulher deu à luz no calçadão de Campo Grande, na Zona Oeste do Rio, no início da noite desta segunda-feira (26), após ser liberada do Hospital Municipal Rocha Faria, também em Campo Grande, em trabalho de parto.

Andreia da Silva Santos, de 38 anos, teve o seu filho, que recebeu o nome de João Gabriel, poucas horas depois de deixar a unidade de saúde. De acordo com Flávia Moreira, filha mais velha da mulher, a mãe estava com encaminhamento, vindo do pré-natal, para se internar na maternidade mais próxima.

“Minha mãe, ontem de manhã, foi para o pré-natal, chegando lá foi atendida e o médico deu o encaminhamento para ela ir para a maternidade mais próxima e se internar. Chegando no Rocha Faria, foram horas esperando por atendimento, até que ela foi atendida, fizeram o toque e colocaram para escutar o coração do meu irmão. Depois, mandaram ela ir embora, sendo que ela já estava em trabalho de parto, mas alegaram que não estava com dilatação nenhuma. Como pode mandar embora uma mulher em trabalho de parto?”, disse.

Flávia ainda conta que a médica do plantão falou para sua mãe que o bebê poderia nascer a qualquer momento, mas se negou a realizar a internação.

Poucas horas depois, enquanto caminhava no calçadão de Campo Grande, Andreia sentiu uma forte dor e tentou entrar em uma loja para se sentar, mas não deu tempo. Ali mesmo, no chão da rua, João Gabriel rapidamente veio ao mundo. Segundo Flávia, o bebê chegou a bater com a cabeça no chão após o nascimento, mas não se machucou.

O parto de Andreia foi realizado pelo pai e pelo tio da criança, que estavam no local no momento do ocorrido, auxiliados por policiais militares. Uma ambulância foi chamada e a mulher com o filho foram encaminhados novamente para o Hospital Rocha Faria, onde seguem internados e passam bem.

“É muito revoltante tudo que aconteceu, pagamos imposto para passar por isso? O sonho da minha mãe era ter um menino e quase foi por água abaixo. A justiça vai ser feita!”, declarou Flávia.

A mulher, que sofreu com problemas de pressão durante a gravidez, chegou ao hospital às 14h, mas somente às 16h os médicos disseram que ela não poderia ficar internada. Pouco mais de duas horas depois, por volta das 18h, Andreia deu à luz ao pequeno na rua.

“Poxa, isso é um absurdo, minha mãe poderia ter uma problema na pressão na hora e hoje infelizmente poderíamos estar internando os dois, mas como Deus é misericordioso, não deixou que acontecesse nada com eles”, desabafou.

Segundo a Polícia Militar, agentes da motopatrulha do 40ºBPM (Campo Grande) estavam em policiamento pelo bairro quando se depararam com uma mulher com um bebê no colo. A equipe policial foi informada que a criança tinha nascido há pouco e imediatamente prestou apoio, sendo o Corpo de Bombeiros acionado.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, os agentes foram acionados para a ocorrência da Rua Campo Grande, altura do número 909, às 18h13. No local, a mulher foi levada para o hospital pelo Samu.

A direção do Hospital Municipal Rocha Faria, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, declarou que a mulher esteve na unidade às 14h30, sendo submetida a exame clínico que evidenciou não estar em fase ativa de trabalho de parto. Após o exame, a paciente teria sido liberada com as devidas orientações.

A unidade ainda informou que Andreia foi levada novamente ao hospital mais de quatro horas depois, pelo Samu. De acordo com o relato dos socorristas, o parto ocorreu às 19h. Mãe e bebê estão internados no hospital e passam bem.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui