Eleições 2020 apontam um recorde de mulheres candidatas e de negros pela 1ª vez na história

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) identificou, até a manhã desta segunda-feira (28/9), mais de 545 mil pedidos de registro de candidatura para as eleições municipais de novembro. A novidade está no recorde de candidatos do sexo feminino e, pela primeira vez na história, uma maioria autodeclarada negra (preta ou parda) em relação aos que se identificam como brancos.

Apesar do prazo de registro de candidatos ter se encerrado no sábado (26), o TSE informou que residual de candidaturas feitas de maneira presencial levará alguns dias para ser contabilizado pelo sistema.

O crescimento de negros e mulheres na disputa às prefeituras e Câmaras Municipais tem relação com o estabelecimento das cotas de gêneros a partir dos anos 90 e as cotas de distribuição da verba de campanha e da propaganda eleitoral, decidida pelos tribunais superiores em 2018, sobre mulheres e, neste ano, no caso de negros.

Nas eleições de 2016, foram contabilizados 496.927 candidatos, sendo 31,9% feminino (158.450 mulheres). Neste ano, até o momento, são 545.452 candidatos, com 33,1% de mulheres (180.799 candidatas). Esse número representa um recorde histórico. Houve um crescimento de mais de 20 mil pessoas na categoria feminina.

FONTE: TSE

Nas últimas três eleições, esse número não passou de 32%. De acordo com as regras atuais, pelo menos 30% das vagas de candidatos e de verba pública dos partidos precisam ser reservadas para elas.

Até agora,as eleições 2020 apresentam 215.030 (39,42%) autodeclarados pardos e 57.013 (10,45%) pretos. Somados, representam 49,87% do total. Como o registro de candidatos autodeclarados brancos é de 260.574 (47,77%), é a primeira vez que a eleição tem mais negros que brancos.

FONTE: TSE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui